Quer receber nossos informativos?

LOCAL

Estr. dos Bandeirantes, 7967 - Sala 334

Rio de janeiro - Jacarepaguá

Tel: (21) 3435-7191

HORÁRIO

Seg - Sex: 08:00 - 17:00
Sáb: 09:00 - 13:00
Dom: fechado

É só preencher seu email e clicar em enviar.

  • Branco Facebook Ícone
  • Branca Ícone Instagram

©2019 por Centro Médico Pedra Branca. by Info Soluções A+

Saiba o que é e como combater a obesidade mórbida

Atualizado: 4 de Set de 2019

A obesidade mórbida é uma forma de acúmulo excessivo de gordura no corpo, caracterizada pelo IMC maior ou igual a 40 kg/m². Esta forma de obesidade é classificada como grau 3, que é mais grave, pois, a este nível, o excesso de peso coloca em risco a saúde e tende a diminuir o tempo de vida da pessoa.

Assim, o primeiro passo para saber se uma pessoa tem obesidade mórbida, é calcular o IMC.



E como fazer isso? Vamos lá, dividindo o peso pela altura elevada ao quadrado. Ou seja, de forma mais simples, você multiplica sua altura por ela mesma e depois divide seu peso pelo resultado da última conta.


Por exemplo, uma pessoa com 1,70 m e 70 kg fará o seguinte cálculo:


  • Altura multiplicada por ela mesma: 1,70 x 1,70 = 2,89

  • Peso dividido pelo quadrado da altura: 70 / 2,89 = 24,22

Logo, essa pessoa tem IMC de 24.


Confira a seguir o que significam os resultados


Tabela e resultados - IMC


Fique atendo, Abaixo do peso não é legal.


Se quiser saber mais sobre o assunto CLIQUE AQUI



Este tipo de obesidade tem cura, e, para combatê-la, é importante muito empenho, com o acompanhamento médico e nutricional, de forma a reduzir o peso e tratar doenças associadas, como diabetes e hipertensão, além da prática de atividade física para favorecer a queima de gordura e aumento da massa magra. Entretanto, em alguns casos, pode ser necessária a cirurgia bariátrica para resolver mais facilmente esta condição.



O que causa a obesidade mórbida


A causa da obesidade é uma associação de vários fatores, que incluem:


  • Consumo exagerado de alimentos muito calóricos, com alto teor de gordura ou de açúcar;

  • Sedentarismo, pois a falta de exercícios não estimula a queima e facilita o acúmulo de gordura;

  • Distúrbios emocionais, que favorecem a compulsão alimentar;

  • Predisposição genética, pois quando os pais são obesos é comum que o filho tenha uma maior tendência a ter;

  • Alterações hormonais, que é a causa menos comum, associada a algumas doenças, como síndrome do ovário policístico, síndrome de Cushing ou hipotireoidismo, por exemplo.


Para simplificar, pode-se concluir que a obesidade é resultado do consumo de mais calorias do que se gasta ao longo do dia, e esse excesso de calorias e energia são transformadas em acúmulo de gordura.


Fique atento! 



23 visualizações